Quase caí para trás quando vi padre Marcelo Rossi celebrando o casamento da filha de Celso Russomano. Todo mundo estava apostando em quem seria o pastor da Universal que faria a cerimônia, e olha o que fizeram.
Claro, né, depois que o povo descobriu, no último minuto do segundo tempo das eleições passadas, que Russomano estava envolvido até o pescoço com a Universal, com apoio total da Record, nada como chamar um padre católico para “desbaratinar”. Afinal, em 2014 tem mais eleição, não é mesmo?
Mas não chamaram um padre católico comum. Não. Mas padre Marcelo, que, desde que tomou os dois perdidos dos papas, ficando de fora das cerimônias papais, agora só se dedica ao mercado interno. E olhe lá.
Festa para mil convidados no Espaço Quatá, chiquérrimo, caríssimo. E ai de algo não sair nos trinques. O paladino do consumidor era o pai da noiva. Só vou dizer isso.
No vídeo tem mais.

Luara, padre Marcelo e Bruno Queiroz